28 julho 2017

Resenha: Sempre

Título: Sempre - Forever #1
Autora: J. M. Darhower
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Romance
Ano: 2015
Páginas: 560
Skoob

Preparados para uma história diferente, intensa e, em muitos momentos, dolorosa? 


Haven não conhece o mundo. Haven é uma prisioneira. Haven é escrava da máfia. Haven foi vendida. Haven mesmo ainda sendo uma prisioneira, tem uma nova realidade. Haven agora tem roupas, comida e uma casa para morar. Haven conhece o amor.

Após tentar fugir e ser capturada, Haven acaba sendo vendida para Vicent DeMarco e, consequentemente, é levada para morar com ele e seus filhos em Durante

Vicent tem uma vida muito confortável, é doutor, mas por trás da fachada de médico tem uma outra realidade, ele pertence a máfia.

Haven apesar de ainda ser prisioneira, tem uma vida cheia de conforto comparado com o que sempre teve até conhecer o Doutor DeMarco. Ela sabe seu lugar, e é por isso que evita conversar ou até mesmo estar no caminho de qualquer um dentro da casa. Mas conhecer Carmine se torna inevitável.

Carmine é o filho mais novo de Vicent e é bem impulsivo e incontrolável. É violento e vive se metendo em confusões e, acaba encontrando em Haven alguém que possa compreendê-lo e talvez, quem sabe, amá-lo. Entre eles acaba crescendo uma grande amizade e com o passar dos dias se apaixonam um pelo outro.
Haven confiava em Carmine, mesmo sabendo que não deveria. Afinal, ele era filho do homem que a controlava. A família dele tinha a vida dela em suas mãos. Eles poderiam matá-la e ela não teria como se defender. Mesmo assim ela acreditava nele, e podia sentir isso em cada partícula de seu corpo, em cada batimento do seu coração.
Mas vivendo como vivem, cercados pela máfia e segredos, tudo se torna complicado e imprevisível. 

Sempre é um livro com 560 páginas, mas o mais interessante é que nem vemos as páginas passarem do tanto que a história é instigante e bem escrita. A autora em nenhum momento foi muito descritiva ou enrolou com a história, e achei isso incrível. 

Conforme ia lendo me via cada vez mais envolvida e foi difícil deixar o livro de lado. Confesso que é uma leitura angustiante, mas ao mesmo tempo bonita, porque percebe-se o quanto ter esperanças é essencial em nossas vidas. 

Haven nunca teve nada, mas de repente pode ter quase tudo. Sua nova realidade foi capaz de renovar suas esperanças mesmo sabendo que ainda era uma prisioneira. Mesmo sendo um mafioso, Vicent foi capaz de lhe proporcionar uma vida que ela não imaginava ser possível; e com a companhia de Carmine tudo parecia melhor. Mas a vida bate duro neles, segredos são revelados e um futuro juntos já não parece possível.

Carmine perdeu a mãe ainda muito novo e desde o dia da morte dela não foi mais o mesmo. Mas quando Haven chegou uma parte sua despertou, aquela parte que era capaz de amar de novo, de se permitir sentir.  Ainda continuava impulsivo, mas com ela tudo parecia melhor. Até que, diante de um golpe da máfia, ele é praticamente obrigado a fazer uma escolha que poderá mudar para sempre o percurso de suas vidas.

É muito bonito ver em como o relacionamento de Haven e Carmine acaba sendo a "salvação" de ambos, a ponta de escape para toda dor e sofrimento pelo o qual eles tiveram e que ainda vão ter que passar. 

Sempre é uma história dolorosamente bonita, que nos mostra que mesmo em meio ao sofrimento o amor pode nascer.
... Você é o meu destino. Você foi trazida a mim por uma razão; para que nós salvássemos um ao outro. Você não era a única que precisava ser salva, Haven. Eu estava me afogando e você me estendeu a mão; me salvou. 

Comente com o Facebook:

Sem comentários :

Enviar um comentário

A Culpa é dos Leitores - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados