20 setembro 2017

Resenha: O Príncipe dos Canalhas

Título: O Príncipe dos Canalhas - Canalhas #01
Autora: Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de época
Ano: 2015
Páginas: 288
Skoob


Ler esse livro foi uma doce surpresa na minha vida de leitora ávida por mocinhos marcantes e mocinhas fortes, que não se rebaixam para os homens e que tem opinião própria. 

Confesso que me diverti muito com a leitura de O Príncipe dos Canalhas, não imaginei que poderia ser uma leitura que, ao mesmo tempo que fosse leve também se tornaria marcante, porque convenhamos, depois que se conhece personagens como Dain e Jess se torna impossível esquecê-los.


No prólogo somos apresentados à infância de Sebastian, que por sinal não foi nada fácil, já que ele proporcionava certa repulsa às pessoas a sua volta.  Sebastian não era uma criança bonita e por conta disso nunca conseguiu a devida atenção que merecia, sua aparência afastava as pessoas em vez de aproximá-las. 

“O jovem conde de Blackmoor era o garotinho mais feio já visto por toda a Devon - e talvez em toda Cornualha e Dorset também. Era dado a variações de humor, irritava-se facilmente e, de modo geral, não se tratava de uma criança muito agradável. Por outro lado, era apenas um garotinho, que merecia receber algo melhor, pensava ela, do que o Destino tinha lhe dado.”
Com a partida de sua mãe as coisas pioraram. Seu pai o enviou para uma escola longe de casa. Seus primeiros dias na escola não foram nada fáceis, os garotos mais velhos aproveitavam da aparência de Sebastian para poder humilha-lo e aprontar as maiores maldades com ele, mas chega um momento que as humilhações têm que cessar, e elas cessam quando Dain toma atitude e se defende. E de repente ele não é mais o garotinho horroroso, e sim, um garoto a quem se deve seguir.

Conforme os anos passavam, Sebastian ganhava mais espaço e acabou conquistando uma reputação tanto boa quanto ruim, por seus próprios méritos.

Ele ficou conhecido com Belzebu, um homem depravado que não tem vergonha de aproveitar a vida, que não corteja, mas que paga por prazer. Ele tem alguns amigos que o seguem e o veem como alguém a quem se deva espelhar, mas Jessica não pensa assim, ainda mais tendo seu irmão mais novo envolvido com um homem com uma reputação como a dele. 

Jessica é irmã de Bertie, um dos seguidores fiéis de Dain. Jess acaba voltando à bela Paris para tentar colocar um pouco de juízo na cabeça de seu irmão. Ela está decidida a reverter à situação, nem que pra isso ela precise tirar satisfações com o próprio Belzebu.

Ela é uma garota decidida, que foge um pouco dos padrões da sociedade, já que é um tanto liberal, e sonha em se tornar independente e abrir sua loja. Sem contar que não pensa em se casar, porque nunca encontrou um homem que lhe despertasse algo; até que lorde Belzebu lhe foi apresentado. 

A atração entre eles é instantânea, mas Sebastian não é um homem com o qual se deve envolver caso queira permanecer com uma boa reputação, por outro lado, Jessica não é nada, nada mesmo, parecida com as mulheres que Sebastian costumava se envolver. Mas resistir ao que proporcionam um ao outro se tornará uma provação, e eles serão vítimas de muitas apostas na sociedade. Será que lorde Belzebu vai acabar se prendendo a uma dama como Jessica?  

“Jessica achava que compreendia o desejo: uma atração, uma corrente magnética que unia homem e mulher. Achava que sabia o que era luxúria: uma fome intensa, um anseio forte. Passara noites febris sonhando com ele e dias inquietos pensando nele. Chamara isso de atração animal, primitiva, louca.
E descobriu que não entendia nada.”
“Ele estava seco, ardente, e ela o acalmava e inflamava ao mesmo tempo. Ela era a chuva fresca, e também uma taça de conhaque quente.”

Nunca me deparei com uma mocinha como a Jess, caramba, ela é incrível! Tem uma cena dela com uma arma que para mim foi uma das melhores e uma das mais inesperadas. Ela com certeza está no topo das mocinhas que eu gostaria de ser em algum momento da minha vida.

Já  Dain, bem, confesso a minha surpresa ao me deparar com um mocinho - se é que posso chamá-lo assim - fora dos padrões perfeitos que encontramos na maioria das histórias. Ele é considerado por muitos como uma criatura horrorosa, mas o mais incrível, é que não consegui imaginá-lo horroroso. Tem algo nele que me encantou desde o começo e depois de ver um pouquinho dele pelos olhos da Jess fiquei ainda mais apaixonada. Compreendo ele ter se tornado um depravado e de certa forma até entendi muitas das escolhas dele, ele estava apenas tentando se proteger de mais dor e rejeição. Eu o amei infinitamente.

Amei a história, amei a capa e amei a escrita.

O Príncipe dos Canalhas é um livro incrível, apaixonante, com muitas doses de humor, cheio de emoção e que foge completamente do "cavalheiro e dama" encontrado na maioria dos livros de época. Leiam e se apaixonem por Dain e Jess, um casal improvável que vai arrebatar o coração de vocês, como fizeram com o meu! 

Comente com o Facebook:

Sem comentários :

Enviar um comentário

A Culpa é dos Leitores - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados