14 outubro 2017

Resenha: Wytches

Título: Wytches
Autor: Scott Snyder
Editora: DarkSide® Books
Gênero: Terror | Horror
Ano: 2017
Páginas: 192
Skoob

Sabe aquele desejo louco por uma edição? Que mesmo nunca tendo lido uma HQ na vida você não parava de querer o livro, porque além de ser terror, ter uma edição maravilhosa, fala sobre Bruxas... Estava assim por Wytches.

E bem, vou ter que confessar que o livro foi um banho de água fria. Não no quesito edição, porque a edição está impecável, mas a história não foi nada do que imaginei que seria. Eu esperei ficar aterrorizada, com medo e receio, e que fosse ser uma leitura marcante, mas não foi nada disso.

Tem até um comentário do autor Joe Hill dizendo que se lermos as 4 primeiras páginas, não tem mais volta... E realmente, as 4 primeiras páginas são incríveis e quando as li fiquei ainda mais iludida e fantasiando que seria uma leitura maravilhosa; como fui tolinha rsrs.

“Jura é Jura”

Os Rooks acabaram de se mudar para Litchfield. Sail, a filha do casal, acabou de passar por um momento traumático. Uma garota que sempre a confrontou sumiu bem na sua frente e ela diz não saber o que aconteceu, apenas que uma coisa a levou. 

Sail está perturbada com o acontecido e seu pai já não sabe mais o que fazer para que ela volte a ser a Sail de antes. Mas a verdade é que mesmo não tendo feito nada, ela se culpa pelo desaparecimento da garota. Até que em uma bela noite ela é levada. 

A partir daí seu pai fará o possível para encontrá-la e descobrir quem a levou e o porquê de terem a levado. E para isso Scott Snyder acaba nos levando em uma viagem entre passado e presente para que possamos conhecer os personagens.

“Elas só comem quem foi jurado pra elas. Quem é jurado não é amado. O que elas mais gostam é de criança. É só alguém te jurar que as bruxas vêm.”

Acho que a parte mais interessante de todo o livro foi o motivo que levavam as bruxas a terem suas juras, ou melhor, sua vítimas. Elas usavam e aproveitavam do pior do ser humano. E em Wytches podemos acompanhar como as pessoas são mesquinhas, frívolas e maldosas, já que são capazes de jurar pessoas, levá-las a morte – para logo mais tarde esquecê-las completamente – apenas para satisfazer seus desejos. 

Confesso que esperava bem mais, mais terror, mais das bruxas, mais explicações... Esperei ficar com muito medo, mas não foi isso que aconteceu. Na verdade fiquei bem frustrada. Além de ter me frustrado com a história, achei a narrativa pobre. 

Enfim, apesar de não ter sido uma experiência muito boa, recomendo que leiam, e vale ressaltar que acho super válido ter a edição na estante, já que é um colírio para os olhos. A Darkside  mais uma vez fez um trabalho incrível. Me apaixonei pela edição, mas não pela história rs.
 “[...] Mas é só botar os olhos numa que dá pra ver. Não são nós.
         Elas tão acima de nós.”

Comente com o Facebook:

Sem comentários :

Enviar um comentário

A Culpa é dos Leitores - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados