02 novembro 2017

Resenha Do Filme: 1922

Título: 1922
Ano de Lançamento: 2017
Direção: Zak Hilditch
Distribuidor: Netflix

Mais um longa-metragem baseado em uma obra do mestre Stephen King

Na verdade, 1922 é baseado em um conto do autor que compõe o livro Escuridão Total Sem Estrelas. O livro foi lançado pela Editora Suma em 2015 e a adaptação teve estreia em outubro deste ano pela Netflix

Aqui vamos conhecer Wilfred, um pacato fazendeiro, sua esposa Arlette, e seu filho Henry. 

De um lado temos Wilfred, que não quer abrir mão das terras herdadas por sua esposa por puro orgulho, e do outro, temos Arlette, que não gosta nenhum pouco da vida na fazenda e deseja vender as terras, se mudar para a cidade e abrir uma loja de roupas. 

 É claro que Wilfred não aceita a possibilidade de vender as terras e se mudar para a cidade, e é então que ele decide que Arlette precisa morrer. Mas, para ter sucesso em seu plano, ele precisará contar com Henry. E é assim que o homem calculista toma conta de Wilfred. Ele acaba manipulando o próprio filho para ajudá-lo a assassinar e ocultar o corpo da esposa; e a partir daí que vamos acompanhar como 1922 foi um péssimo ano para Wilfred. 


 O filme é mais um terror psicológico do que amedrontador em si. Wilfred fica atormentado após ter matado Arlette, deixando a pergunta no ar: será que tudo o que ele ouviu e viu foi movido pela culpa, ou estava pagando o preço pelo seu crime? 

O assassinato não só mudou Wilfred, como também mudou Henry. Henry, que até então era um bom garoto, incapaz de cometer algum crime, se transforma após presenciar a morte de sua mãe. 


Lembro que quando li o livro, 1922 foi o meu conto preferido por ser o mais completo e não deixar nada a desejar, e, na minha humilde opinião, a adaptação cumpriu o seu papel com excelência. 

Gostei bastante do filme. Acredito que a escolha de atores, trilha sonora e efeitos, formaram um pacote completo, fazendo com que adaptação entrasse para a lista de filmes que eu recomendo e que assistiria mais de uma vez.  

Comente com o Facebook:

2 comentários :

  1. Ganhei este livro de contos do Mestre já faz um tempinho, então assim que saiu a adaptação, corri para ver e também não me decepcionei. Achei muito fiel e para mim, foi também o melhor conto do filme.
    Não seria má ideia que produzissem mais contos!rs
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você assistiu Jogos Perigosos?
      Gostei tb, apesar de ainda não conhecer o livro que originou a adaptação. Tp gostando bastante dessas novidades da Netflix rsrs

      Beijo!

      Eliminar

A Culpa é dos Leitores - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados