Resenha: Um Beijo à Meia-Noite

Título: Um Beijo à Meia-Noite | Autora: Eloisa James | Editora: Arqueiro | Ano: 2017 | Páginas: 320



Segundo livro da série Contos de Fadas, Um beijo à Meia-Noite com certeza veio para ganhar um lugarzinho especial no meu coração. 

"– Estou... perdido. Ela me deixou perdido."

Baseado em Cinderela, aqui conheceremos a história de Kate Daltry. 

Kate não vive uma vida de luxos, na verdade, desde a morte de seu pai ela tem feito o possível para manter na propriedade da família fazendo o serviço daqueles que foram dispensados por Mariana, sua madrasta. 

Em contrapartida, Victoria, a filha de Mariana, tem tudo o que deseja sem precisar fazer nenhum esforço. Tanto é que já está noiva, só aguardando a benção de Gabriel, um príncipe e tio de seu noivo, para finalmente se casar. Só que por infortúnio, um de seus dóceis cãezinhos ratinhos acaba mordendo-a, impossibilitando que se apresenta-se ao príncipe. 

E é assim que Mariana acaba enviando Kate para o castelo para se passar por Victoria e receber a benção no lugar da irmã. 

Kate mesmo usando perucas e tendo como companhia os cãezinhos de Victoria, sabe que tudo pode dar errado, ainda mais quando conhece Gabriel. 

Gabriel logo se vê interessado por Kate, antes mesmo de saber que ela na verdade não era Victoria, a noiva de seu sobrinho. E mesmo estando prometido em casamento a uma princesa, ele não consegue resistir a Kate. 

"[...] Embora ele detestasse a ideia de ver Kate flertando com aqueles londrinos imbecis. Na verdade, sua vontade era raptá-la e...
Agir como o príncipe malvado dos contos de fadas. Meu Deus."

Gabriel tomou para si muitas responsabilidades depois que seu irmão expulsou toda a corte de seu palácio. Agora, ele precisa mais do que nunca de renda para manter todos que estão sob sua proteção. E é por isso que ele não pode se envolver com Kate, ainda mais quando ele acredita que ela não passa de uma filha ilegítima do conde. 

O mesmo irmão que expulsou sua corte, acabou arranjando uma esposa para Gabriel, assim, seus problemas com dinheiro acabariam. E é por precisar tanto de dinheiro, que ele não pode se dar ao luxo de recusar o casamento arranjado, pois precisa manter o castelo e as pessoas que ali vivem. Se não tivessem tantas pessoas dependendo dele as coisas seriam tão diferentes... 

"– Por alguma razão, sou louco por seus beijos, Kate. – confessou. Seu olhar encontrou o dela e a paralisou, como um coelho diante de uma raposa. – Não sei o que é. Não consigo parar de pensar em você. Beijar você foi a primeira coisa que pensei em fazer quando acordei hoje de manhã – disse ele com naturalidade."

Mesmo esperando a chegada da princesa com quem iria se casar, Gabriel não consegue ficar longe de Kate e de tentar tê-la para si. O desejo é mútuo, mas como Gabriel reagirá quando tiver que fazer uma escolha? E Kate, estaria preparada para não ser uma opção? 

"– O amor é desordem."

Fazia dias que eu não me divertia tanto com uma leitura. Kate e Gabriel me ganharam desde as primeiras páginas. 

Kate é incrível! Adorei ela ser uma mulher que sabe o que quer, e que mesmo sabendo que Gabriel não seria o seu felizes para sempre ela não hesita em se arriscar. Ela é divertida, inteligente e com um coração gigante. 

"– Precisa prometer, do alto de sua confusa honra de príncipe, que não me beijará. Seus beijos me deixam transtornada." 

Já Gabriel, bem, ele conquistou meu pobre coração rs. Ele é lindo e muito safadinho espertinho. Ele e a Kate nos rendem ótimas cenas; algumas divertidas e outras bem calientes. Eu amei os dois, e, pra falar a verdade, eu queria muito mais deles. 

Os personagens secundários foram muito bem trabalhados e tiveram presença constante durante a história. A minha preferida com certeza foi a madrinha de Kate, Henry, que mesmo sem ter uma varinha de condão fez a "magia" acontecer na vida de sua afilhada. 

Um Beijo à Meia-Noite é lindo e apaixonante! 

"Ele era tão... tudo. De repente, ela percebeu exatamente o que a assustava: o terror de saber que não haveria vida satisfatória sem o príncipe. Que ele era tudo para ela, sem ele, podia muito bem voltar para Mariana e passar a vida protegendo os arrendatários."

Sem comentários