Resenha: Um Sedutor Sem Coração

Título: Um Sedutor Sem Coração | Autora: Lisa Kleypas | Editora: Arqueiro | Ano: 2018 | Páginas: 320


Devon Ravenel acaba de herdar um condado, mas não está nenhum pouco feliz com a herança que Theo, seu detestável primo, lhe deixou. Na verdade, a herança conta com um condado cheio de dívidas, as três jovens irmãs de Theo e sua viúva.

Devon quer vender tudo, afinal, assumir o condado só lhe traria problemas e muitas responsabilidades. Tendo isso em mente ele acaba indo para Hampshire, junto com Weston, seu irmão, para fazer um inventário para posteriormente vender tudo. Só que nada poderia prepara-lo para as coisas que iria sentir ao conhecer Kathleen, a jovem viúva de seu primo. 

"Que situação terrível, pensou Devon inconformado. Uma propriedade arruinada, uma fortuna quase no fim e uma mulher que não poderia ter. Kathleen permaneceria de luto por um ano e um dia, e mesmo depois disso estaria fora do alcance dele. Ela nunca se rebaixaria a ser amante de qualquer homem, e, depois do que suportara com Theo, não desejaria nada com outro Ravenel."

Kathleen é jovem, bonita e perdeu o marido com apenas três dias de casados. Com isso acabou tomando para si a responsabilidade de cuidar de Helen, Cassandra e Pandora, suas cunhadas. Kathleen é muito coração e logo trata de se impor a decisão de Devon em vender as terras em Hampshire, afinal, se ele realmente as vendesse, os arrendatários não teriam como sobreviver sem a renda que as terras lhe proporcionavam. 

Após alguns dias em Hampshire, Devon acaba decidindo lutar por seu condado. Mas para conseguir lidar com tudo ele contará com a ajuda de Kathleen, e de West. Só que além da ajuda dos dois, Devon precisará de outras alternativas para conseguir manter a propriedade e para pagar as dívidas deixadas por Theo - o que acaba dando gatilho para o próximo livro da série.

Devon e Kathleen se sentem atraídos um pelo o outro, mas ambos têm um gênio muito forte e vivem se desentendendo. Devon sabe que ter Kathleen é algo praticamente impossível, pois além dela ser a viúva de seu primo, ainda tem o fato do decoro sobre o luto. E Kathleen sabe que não pode confiar em um homem como ele, na verdade, ela já havia ouvido rumores que ele era um grande patife, e se envolver com Devon com certeza seria sinônimo de problemas. Só fica a pergunta no ar: até que ponto eles estariam dispostos a ir em nome do forte desejo que sentiam?

"[...] Conheço muitos fatos científicos sobre o coração humano, e um deles é que é muito mais fácil fazer um coração parar de bater em definitivo do que evitar amar a pessoa errada."

Quando li As Quatro Estações do Amor fiquei encantada pela escrita da autora e pela construção de personagens tão apaixonantes, então é claro que as minhas expectativas quanto a Um Sedutor Sem Coração. E pela primeira vez fiquei com medo de não me afeiçoar aos personagens criados pela Lisa Kleypas

A verdade é que achei o início bem parado e fiquei com receio que o desenrolar da história não fosse instigante o suficiente para me prender, até porque, a Kathleen me irritou demasiadamente, e Devon também teve seus maus momentos. Mas eu acabei gostando e achando a história bem diferente. Nunca li nada parecido e isso acabou despertando a minha curiosidade e me deixando com gostinho de quero mais. 

Devon é um homem decidido, determinado e que sabe o que quer. Percebe-se que ele está tentando fazer o melhor para todos, mesmo quando suas atitudes possam parecer um tanto quanto egoístas. Ele é protetor, atencioso, territorial e um pouquinho irritante. E fará o possível para manter seu condado, mesmo que para isso tenha que tomar decisões que não agradará a todos.

Já Kathleen parece aquelas tias ranzinzas que reclamam por tudo. E isso acabou me incomodando, mesmo sabendo que ela estava apenas tentando preservar sua reputação e a reputação de suas cunhadas. Ela desde criança aprendeu a esconder suas emoções, então por isso em muitos momentos aparenta ser durona, tanto é que mesmo quando perdeu Theo, ela não se permitiu sofrer. Só que tudo muda quando Devon chega, já que ele parece despertar o que há de melhor e de pior nela.

Mesmo eles tendo personalidade forte, uma coisa eu não posso negar: Devon e Kathleen possuem uma química incrível, então podem esperar por cenas muy calientes

No fim acabei gostando do casal, mas eu gostei mesmo foi dos personagens secundários. West se mostrou um homem determinado e divertido; Helen, Cassandra e Pandora são divertidas e espirituosas, e devo admitir que estou muito ansiosa pelos próximos livros para saber como será o felizes para sempre de cada uma. 

A edição está impecável, o que já era de se esperar, afinal, estamos falando da Editora Arqueiro. E gente, que capa é essa? Achei muito amorzinho, na verdade, todas as capas da série estão lindas. Já estou ansiosa para ter todas na minha estante.

Recomendo!

Sem comentários