Resenha: Corrupt

Título: Corrupt | Autora: Penelope Douglas | Editora: The Gift Box | Ano: 2020 | Skoob


Não me lembro de já ter lido um romance dark, na verdade, pouco sei sobre o gênero. Iniciei Corrupt movida pela curiosidade em saber como seria o desenrolar da história e  mesmo não gostando de como as coisas estavam evoluindo, não consegui deixar a leitura de lado. Contraditório, não?!


Erika é considerada uma moça certinha, mas sabe que está longe de ser o que as pessoas pensam a seu respeito, e Michael Crist é o único capaz de despertar e reconhecer seu outro lado. Rika é apaixonada por Michael desde sempre, só que ele parece nunca a notar, até que três anos atás ela é convidada para a noite dos Cavaleiros. 

Michael, Kai, Damon e Will são os Cavaleiros, e mesmo depois de já terem ido para a faculdade eles resolvem voltar a Thunder Bay para praticar a já tão conhecida noite de trotes. Mas dessa vez será diferente, Rika participará. 

Foi uma noite libertadora para Rika, e estava transcorrendo para ser uma noite perfeita já que os sentimentos por Michael pareciam ser recíprocos, mas, ele sabe que não pode tê-la para si por enquanto, e a noite não termina da melhor forma. E para piorar ainda mais a situação, na manhã seguinte, Kai, Damon e Will são presos e tudo os leva acreditar que a culpa é dela. 

Três anos se passaram, Rika sente que agora está por conta própria e isso lhe dá muita satisfação. Agora está morando sozinha, longe de sua mãe, da senhora Crist e de Trevor, irmão de Michael. Mas o que não sabia é que acabara de se mudar para o prédio dos Crist e que ficaria perto dele. 

Michael sabe que precisa ficar o mais longe possível de Rika, ele e seus amigos precisam colocar os planos de vingança em ação e tê-la tão perto facilitará e ao mesmo tempo pode complicar ainda mais as coisas, pois controlar tudo o que ela o faz sentir não será nada fácil. E como ele lidará com o sentimento de raiva e de desejo ao mesmo tempo? E ela será capaz de perdoá-lo?

"Sempre tive medo dele. O tipo emocionante de medo que sempre me deixava excitada." 

Vocês acreditam que o que me motivou a terminar o livro foi a escrita da autora? 

Penelope Douglas me prendeu com sua escrita. Mesclando passado e presente pela visão dos dois personagens, acabei ficando curiosa para saber o porquê de tudo, mesmo ficando claro que os personagens são um bando de malucos. 

No fim achei muito fraco o que motivou Michael e os amigos na vingança, eles nunca confrontaram Rika para saber o que realmente aconteceu, só fizeram suposições e decidiram que era o bastante para acabar com a vida dela. Para mim foram atitudes imaturas e insensatas, desde a noite do trote, nada justifica tudo o que eles fizeram. 

Rika acha ser dona de si, mas está muito longe de ser. Vi nela uma garota totalmente dependente de um homem que só a maltratava, e sim, estou falando de Michael. Juro que tentei entender suas escolhas e atitudes, mas não consegui. Não entrou na minha cabeça toda aquela coisa de ser movida pelo medo. Sério, eu no lugar dela fugiria para as colinas. 

Michael me causou grande estranheza, sei que tem a coisa da irmandade, mas nada justifica suas ações contra Rika. Isso para mim não é amor e está muito longe de ser. Vejo mais como possessão, e é um tanto doentio. 

Sei que nada falei de Trevor, mas ele é ex-namorado de Rika e acha que que tem algum direito sobre ela. É o tipo de cara sufocante. É só eu, ou mais alguém acha que há algo de muito errado com esses irmãos? 

O final foi muito corrido, é como se as coisas precisassem ser jogadas para que o livro pudesse ser concluído. No fim não consegui me conectar com nenhum personagem e é por isso que não lerei os próximos livros da série, Corrupt foi o suficiente.

Sem comentários