Resenha da Série Silêncio na Floresta


Título: Silêncio na Floresta | Ano de Lançamento: 2020 | Direção: Agata Malesinska e Wojtek Miloszewski | Distribuidor: Netflix

A série é baseada no livro homônimo de Harlan Coben. O nome do autor é sinônimo de mistério e suspense.

Pois bem, realmente temos um suspense inteligente e muito bem elaborado. Pawel é um promotor que não consegue superar o desaparecimento de sua irmã.

Há 25 anos, sua irmã Camila desaparecera sem deixar vestígios em um acampamento. Todos acreditam que ela estaria morta, apesar de seu corpo nunca ter sido encontrado desde então.

Com flashbacks do período do acampamento, vamos descobrindo todos os eventos que ocorreram até o dia fatídico. Mas uma pista faz com que Pawel passe a ter certeza de que sua irmã esteja viva.

E assim, ele passa a investigar sozinho, destrinchando todos os mistérios envoltos do passado.

Eu descobri a escrita de Harlan Coben tardiamente, me tornei fã. Seus suspenses são avassaladores e mesmo você não se envolvendo tanto com personagens, não consegue deixar de ler até descobrir o desenrolar do enredo.

A Grandeza do silencio | Natureza, Paisagens, Fotos

Mas confesso que ando percebendo algumas similaridades em seus escritos. Neste caso, mesmo com informações que revelam que o livro foi modificado para a adaptação (eu não li), vi muitos aspectos parecidos: a garota desaparecida, o cara que se atormenta no presente, com culpa; e então recebe uma ponta de esperança que essa pessoa poderá estar viva. A corrida para encontrar pistas.

Não estou dizendo que não é uma boa trama. Sim é, eu não consegui parar de assistir mesmo com essa similaridade. Mas esse foco na trama principal, acabou por deixar tudo muito enrolado, e o que demorou seis episódios para se resolver, eu acredito que talvez o formato de um filme seria o suficiente.

Em contrapartida, os flashes do passado são bem interessantes. Aliás, acredito que ficaria mais no passado que no presente. Os personagens enquanto jovens conseguem cativar mais o telespectador. Veja bem, condiz claramente com o enredo termos adultos mais depressivos, mas alguns detalhes se tornam incoerentes.

É uma boa série, mas não chega aos pés de Safe e Não Fale Com Estranhos. Guarde as expectativas no bolso e talvez você se agrade mais.



2 comentários:

  1. Olá,
    Sou uma fã declarada do Harlan e já tinha lido outras críticas sobre essa série. Apesar de sempre querer acompanhar tudo dele (mesmo com a formula usada tanto nos livros quanto nas séries), ainda quero ler o livro antes para depois assistir, e fazer aquela comparação básica, como costume de todo leitor.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderEliminar